(des) florescer 

livro de artista / artist book /// 2019

This book is a part of me. It is what fosters my existence, and what consumes my heart. It is a journal of life, a journal of the experi- ences and the personal and artistic reactions that this graduation course has given me. In addition to a graduation project, I think more of this book as the beginning of documenting and organizing a process. A process of finding myself in the world as an artist, of recognizing myself, and of understanding my own identity. I have never seen sense in living an anesthetic life, and the intensity of life is what moves me as a person, and consequently is translated to my work. Here, there is all this intensity of my heart, which is led by the most intense feeling of all: love.

Once the teacher Bianca Tomaselli asked me in a multimedia class: “what moves you?”. She said that someday we would and the answer to that question, and so our art would be born, because our art has to be born of something that touches us, bothers us, or makes us feel or question. The answer of that question is in this book, and in everything that will unfold from it.

Este livro é uma parte de mim. Do que fomenta a minha existência e do que consome meu ser. É um diário de vida, um diário das experiências e re exões pessoais e artísticas que esse curso de graduação me proporcionou. Além de um trabalho de conclusão de curso, penso nesse livro mais como um trabalho de início de documentação e organização de um processo. Um processo de se encontrar no mundo como artista, de se reconhecer, de entender a própria subjetividade. Nunca vi sentido em viver uma vida anestésica, e a intensidade da vida é o que me move como pessoa, e consequentemente o que move meus trabalhos. Aqui existe toda essa intensidade do meu coração, que é liderada pelo sentimento mais intenso de todos: o amor.

Uma vez a professora Bianca Tomaselli perguntou em uma aula de multimeios o que nos movia. Ela disse que algum dia a gente iria achar a resposta para aquela pergunta, e assim nasceria a nossa arte, porque a nossa arte tem que nascer de algo que nos martela, nos toca, nos incomoda, nos faz sentir ou questionar. A resposta dessa pergunta está neste livro, e em todos os seus desdobramentos.

  • Instagram Black Round
  • Facebook Black Round
  • Pinterest Social Icon
  • SoundCloud Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2016 por DORA O. NASPOLINI. Orgulhosamente criado com Wix.com